expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

terça-feira, 22 de março de 2016

CRISE NO SISTEMA JUDICIAL GUINEENSE


Devo começar por dizer que me entristece,ver a justiça no segundo plano no programa governativo de sucessivos políticos.
Não se vê uma única medida séria(projetos/propostas) para alterar ou melhorar os serviços de justiça em Bissau tantos licenciados em direito que há no país.
Neste clima de desconfiança gerada em torno da justiça,os juízes,magistrados não estão isentos de responsabilidades,visto que alguns sujeitam às orientações políticas dos governantes-e são cada vez mais justificáveis descrédito público na idoneidade,imparcialidade dos nossos magistrados.

Na verdade o que me deixou ainda mais triste é quando li no blog "Ditadura de consenso" as afirmações pouco prestigiantes de um anônimo magistrado, indagando controvérsias preexistente no MP.
Para melhorar este sistema seria necessário levar a cabo uma reforma profunda,em especial do sistema penal.
Portanto,termino com citação de um discurso proferido por JUSCELINO KUBITSCHEK:


"A grandeza de uma nação repousa em sua ordem jurídica,de que a expressão mais alta é a aplicação do direito pelo sentimento de Justiça e a sabedoria dos seus magistrados"
E,enfim,os magistrados devem apresentar provas inequívocas de uma aplicação correta,objetiva e igualitária das leis,sem concessões a influências indevidas ou arranjos oportunistas.
A justiça guineense pode,e deve,ser para todos,uma justiça verdadeiramente democrática.

Palavras do Dr. Kabi Na Debé

terça-feira, 19 de maio de 2015


FDUL e Associação de Estudantes da Guiné-Bissau Lisboa celebram protocolo




Presidente da AEGBL, Sr. Celestino Infanda e o Diretor da FDUL, Prof. Doutor Jorge Duarte Pinheiro
Dia 27 de março, a Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa (FDUL), representada pelo seu Diretor, Prof. Doutor Jorge Duarte Pinheiro, e a Associação de Estudantes da Guiné-Bissau em Lisboa (AEGBL), na pessoa do seu presidente Sr. Celestino Elton Infanda, celebraram um protocolo de colaboração no sentido de estabelecer uma parceria que promova o desenvolvimento de atividades associativas, académicas e científicas de âmbito universitário.


Prof. Doutor Jorge Duarte Pinheiro, o presidente e o vice-presidente da assembleia da AEGBL, Sr. Celestino Infanda e Sr. David Costa, respetivamente.


Com este estreitamento dos laços institucionais, as partes pretendem também colaborar na promoção de eventos recreativos, desportivos, culturais e no acompanhamento dos membros financeiramente carenciados da AEGBL, através do Gabinete de Responsabilidade Social da FDUL. Em suma, o protocolo tem o propósito de defender os interesses dos estudantes guineenses.

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Agradecimento




Gala de Finalistas Guineenses 2013/2014, organizado pela AEGBL- Associação de Estudantes da Guiné-Bissau em Lisboa


A concretização da segunda edição da Gala de Finalistas 2013/2014 não teria sido possível sem o apoio, a colaboração, o estímulo e empenho de diversas pessoas e instituições que nos apoiaram, na materialização deste evento cujo tema intitulámos “Este Desafio É Nosso”. Por este motivo, gostaria de em meu nome Elton Infanda e em nome de Estudantes Guineenses Em Lisboa, expressar toda a nossa gratidão e apreço a todos aqueles que, direta ou indiretamente, contribuíram para que esta tarefa se tornasse numa realidade. 



A todos quero manifestar os meus sinceros agradecimentos. 
Em primeiro lugar, à Câmara Municipal de Lisboa, à Reitoria da Universidade de Lisboa, à Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, aos Serviços de Ação Social da Universidade de Lisboa, à Empark Portugal- Empreendimentos e Exploração de Parqueamentos, S.A., e à Discoteca Djumbai Club ( Espaço) D. 

Também, gostaria de deixar agradecimentos especiais aos ilustres músicos, que nos apoiaram em gesto de solidariedade ao Sr. Manecas Costas, à Srª Inaida Marta, ao Sr. Maio Coopé , ao Sr. Braima Galissa, ao Sr. Patche Co, à Sr.ª Vaniny Alves , ao Grupo Max Poss, aos Calema …..

Não podia também deixar de agradecer ao nosso amigo irmão JannUario Pussick que se disponibilizou desde o primeiro momento a juntar-se ao evento, o nosso muito obrigado pela sua amabilidade.

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013


As minhas condolências, glória para si Nelson Mandela. O homem que deu exemplo, de que podemos viver num mundo de alacridade, num mundo singelo sem hostilidade e no mundo sem preconceito. Dedicou a sua vida na reconciliação dos seus irmãos e na construção da democracia sólida do seu País. 

Viveu durante toda a sua vida sonhando em unificar os seus irmãos, o que lhe fez ser uma das figuras de referência no Mundo. Individuo altruísta, por força da sua vontade e convicção, acabou por concretizar o seu sonho. Que receba cantos de glória e que os seus sejam protegidos. Mandela! Dizer-lhe a adeus vai doer muito, mas, como é o seu destino, limitarei a dizer-lhe adeus, até porque as pessoas passam na terra como relâmpagos, mas os mártires vêm para ficar deixando-nos as suas sabedorias e lembranças e o modo de lidar com os próximos…..

Infelizmente não pude estar presente para me despedir de si, por razões óbvias. Mas, agradeço-lhe pelos ensinamentos que a sua pessoa me inspira, obrigado pelas suas lembranças e a sua lição política, que fica na nossa memória e no nosso quotidiano para a eternidade…

domingo, 28 de abril de 2013

Discurso de tomada de posse do novo Presidente da Direção da AEGBL 2013, Celestino Elton Infanda


Excelentíssimo, Senhor Dr. Bacar Sanha, representante do Embaixador da Guiné-Bissau em Portugal;
Excelentíssimo, Senhor Diretor da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, Professor Doutor Eduardo Vera-Cruz Pinto;
Excelentíssimo, Senhor Professor Doutor Januário Costa Gomes;
Excelentíssimos, Senhores representantes das ONGs;  

Caros colegas e amigos da AEGBL!
Senhoras e Senhores

Em primeiro lugar, gostaria de endereçar as minhas palavras de apreço aos colegas dos corpos sociais da AEGBL (Associação de Estudantes da Guiné-Bissau em Lisboa), que hoje cessam as suas funções, mas que continuarão a merecer as nossas considerações e encará-los como membros da AEGBL conforme mandam os Estatutos.

Permitam-me ainda que faça aqui uma referência especial à Mesa de Assembleia Geral, designadamente, aos seus dois membros recém-eleitos e de modo particular ao seu Presidente Samora Abia Có, pela amabilidade e esforço demonstrado ao longo de todo o processo eleitoral, já anteriormente iniciado pelos nossos caros colegas, que muito nos honram.

  É justo dirigir também palavras de profundo agradecimento aos ex-membros da lista H, pelos trabalhos feitos durante todo o processo eleitoral e que nos deu esta vitória merecida. Vitória esta que dedico a toda a comunidade académica guineense em Lisboa, pela confiança assentada nesta aventura difícil, mas que deve ser encarada como uma oportunidade para tornar a nossa AEGBL cada vez maior e melhor!
 E em nome dos meus colegas da ex-lista H”, o nosso muito obrigado por àqueles que contribuíram directo ou indirectamente para o bem da nossa associação.

Caros colegas e amigos da AEGBL

  A nossa vitória, é uma vitória de todos nós sem excepção, porque é este o princípio que cria, nos alimenta, nos move e nos faz fiar numa sociedade mais justa, solidária e igualitária para com todos.

 A vitória do dia 6 de Abril de 2013, é um indicador claro da confiança deposta em nós na qualidade de ex-membros da Lista H. Por esta razão, enquanto presidente da direcção que hoje inicia as suas funções, prometo fazer de tudo nos limites das minhas capacidades físicas e intelectuais para corresponder às vossas expectativas e daqueles que nos elegeram, manifestando assim o meu desejo em trabalhar com toda a comunidade académica guineense em Portugal e em especial em Lisboa e ainda de modo particular com os meus colegas das ex-listas, A e G.

         Durante a campanha eleitoral sempre nos apresentámos aos nossos irmãos eleitores como uma lista renovadora, que tem toda a disposição e condições para ajudar a construir um futuro melhor da Associação de Estudantes da Guiné-Bissau em Lisboa (AEGBL). Como diz o povo «o caminho faz-se caminhando» e na mesma linha de raciocínio também diria «o caminho faz-se com ajuda e contributo de todos». Nesta ordem de ideias, vamos precisar e contar com a colaboração de todos, relembrando que a AEGBL enquanto instituição académica dos estudantes guineenses em Lisboa norteada pela abertura aos demais não será de modo algum esta nova direcção a fechar a porta. Como foi, é e será uma casa aberta e fraterna para com todos estudantes e amigos, em linha de continuidade.

 Caros colegas ex-membros da lista H

O passar de testemunho que nos foi esperançado no dia 6 de Abril, é uma responsabilidade acrescida. As expectativas são elevadas, pelo que devemos encarar este novo percurso com maior sentido de responsabilidade visto que, o tempo em que nos encontramos é extremamente difícil e exige de nós o melhor!

Caros colegas estudantes

Eu tenho um Sonho, de um dia ver os estudantes guineenses em Portugal e em Lisboa em especial, com melhores condições académicas e julgo ser também o vosso desejo. Creio que chegou a hora, // (Hora Tchiga) // e espero poder contribuir para que esse sonho se transforme numa realidade. Mas, para tal é preciso convicção, persistência, paciência e força de vontade para pôr em prática esta causa nobre e alcançar os objetivos por nós traçados.

Senhoras e Senhores

A ambição e o objectivo primeiro desta nova direcção que hoje toma posse é trabalhar com qualquer entidade pública/privada imbuída do mesmo espírito que nós e que queira trabalhar connosco. Porque estamos cientes dos problemas do nosso continente, particularmente, os do nosso país, a Guiné-Bissau. Problemas esses de várias ordens cujos maiores responsáveis são, sem dúvida, os nossos governantes que não nos dão devido acompanhamento. E essa falta de acompanhamento e a ausência quase total de incentivo reflectem directamente na nossa vida académica.
Os factos reais de abandono escolar não me deixam mentir. Pois, quantas vezes já assistimos casos de desistência de estudos, quer cá quer na Guiné? Quantas vezes, já ouvimos o nosso primo, amigo, colega da faculdade a dizer “vou enveredar pelos outros caminhos”, com rostos pálidos, evocando as razões económico-financeiras? São muitas e incontáveis! E julgo que concordarão comigo que este tipo de episódio mina sonhos, mina uma geração que se diz Abós i futuru di é país! E mina o futuro de um país.
 Mas, para que a Guiné-Bissau e a sua juventude não sejam condenadas ao contínuo atraso por causa destas contrariedades é urgente que todos nós guineenses, sem distinção dos bons e maus, pormos as mãos à obra e norteando-nos pelos nossos valores culturais que sempre nos acompanham e nos identificam quer onde estejamos. Valores estes: a amizade, a fraternidade, a solidariedade, a entreajuda e a partilha e sem pôr de lado a justiça e a igualdade, que alteiam a razão da nossa existência enquanto país soberano.
Caros colegas, ex-membros da lista H

A missão que nos foi confiada, começa hoje e é uma missão na qual devemos colocar em primeiro lugar as necessidades de quem mais precisa porque é para isso que fomos eleitos.

Senhoras e Senhores, caros colegas estudantes

Face à incapacidade dos governantes africanos em geral e em particular os do meu país, em resolver os problemas das futuras gerações "eu tenho um sonho".

“ Tenho um sonho” que um dia os africanos conseguirão resolver os seus problemas sem depender de ajudas estrangeiras;

 “Tenho um sonho” que um dia os africanos ultrapassarão as divisões tribais e que os países africanos tornarão uma nação;

 “Tenho um sonho” que um dia os nossos governantes ganharão consciência e saberão colocar em primeiro plano os problemas da Educação e da Saúde.


Muito obrigado pela atenção

domingo, 3 de março de 2013

Discurso do Presidente da “Lista H” na apresentação formal, no Djumbai Club, candidata aos órgãos sociais da AEGBL, 23/02/13

Boa tarde a todos,


→ Em primeiro lugar, quero em meu nome e em nome da LISTA H endereçar as nossas palavras de grande apreço e de amizade que nos une ao Sr. Alcides e aos funcionários desta casa pela amabilidade que tiveram em conceder-nos este belíssimo espaço.

→ Em segundo lugar, quero agradecer os grupos:
- FBMJ,
- MAXPOSS,
- BALOBEROS
- Samurayner
- Xangai
- Nex Distiny
- Dj Midana
- Rádio Bantaba de Djumbai e
- Grupo de modelos, em especial a Nónó moda pelo seu trabalho e a todos aqui presentes por terem aceite o nosso convite.

     Caros amigos e colegas estudantes; senhoras e senhores, a vossa presença aqui hoje //comprova o quanto valorizaram// este projecto de todos nós. Permitam-me que vos diga que esta vossa presença aqui hoje, vem dar à LISTA H alma para existir//, pernas para andar// voz para fazer ouvir os seus clamores e mãos para trabalhar e edificar a dignidade dos estudantes guineenses em Portugal, particularmente aqui em Lisboa. /// Estamos cientes das dificuldades com que se debatem os nossos colegas e dos desafios que o futuro nos reserva, na concretização do nosso projeto. Mas se isso não fosse, não haveria a razão da nossa candidatura aos órgãos sociais da AEGBL. Quero com isto dizer que a Lista H está, MEUS CAROS, de mangas arregaçadas para fazer face à qualquer obstáculos que possa vir a aparecer, de modo a cumprir o prometido.


     Colegas estudantes, estamos aqui hoje para vos reafirmar que “CHEGOU A HORA, CHEGOU A HORA de acreditar que vale a pena a Lista H, pois juntos reconstruiremos a nossa AEGBL, para que os estudantes guineenses se sintam em casa. Queridos irmãos permitam-me mais uma vez que vos diga que, só os inscientes é que podem crer que não lutaremos em prol do bem-estar dos estudantes guineenses. Se há coisa mais certa e provável para a Lista H é a honestidade e a transparência. Aliás, são os princípios fundamentais que nos orientam e orientarão toda a nossa actuação no exercício das nossas funções, caso formos eleitos. Pelo que vos garanto que se este nosso desejo se tornar realidade, mostrar-vos-emos que é asneira acreditar que a AEGBL deve ser dirigida à base da amizade, como sempre tem sido prática e que se pretende que assim seja, pelo menos nos próximos 2 anos.


    Asseguramos sem dúvida que a justiça entre os alunos será alvo privilegiado da nossa linha de ação. Daí que aparecem pessoas com as nódoas dos velhos truques afigurando-se de bons líderes cheios de competências e autoridade moral para dirigir mais 2 anos a AEGBL.

    Caros colegas estudantes, se formos eleitos, faremos na medida dos possíveis para que se sintam uma verdadeira Associação de Estudantes Guineenses em Lisboa. Pois não permitiremos de modo nenhum que nenhum estudante abandone os estudos por motivos financeiros ou de outra natureza e muito menos passem a fome.

    Cumpriremos os nossos propósitos mesmo que os recursos da AEGBL se esgotem.
Que Deus vos abençoe e a todos aqueles que por motivos desconhecidos não puderam estar aqui
Viva, Estudantes guineenses, viva a AEGBL, viva a Lista H

    Obrigado pela vossa atenção e paciência
Chegou a Hora.



Celestino Elton Infanda

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

"Se um homem não descobriu nada pelo qual morreria, não está pronto para viver".
Palavras do meu Ídolo, Dr. Luther King